Editora Trem Fantasma

Pedro Mauro

Paulista de Nova Europa, Pedro Mauro iniciou sua carreira como desenhista de histórias em quadrinhos em 1970, com westerns para a extinta Editora Taika. Dois anos depois ingressou no mercado publicitário, ilustrando storyboards, editoriais, cartazes e etc. Na década de 90, trocou São Paulo por Nova York, onde viveu e trabalhou por mais de dez anos.

 

A partir de 2014, inicia sua parceria com o roteirista Gianfranco Manfredi, sob a égide da italiana Sergio Bonelli Editore, assinando diversos números das séries Adam Wild e Cani Sciolti, além do álbum Mugiko, para a coleção Le Storie, que traz sempre histórias completas com forte ambientação histórica.

 

Em 2016, para a editora francesa Glénat, desenhou um tomo de L’Art Du Crime, roteirizado por Olivier Berlion e Marc Omeyer. No ano seguinte, retornando ao western, realizou seu primeiro trabalho independente, Gatilho, em parceria com o roteirista Carlos Estefan, iniciando a trilogia que se seguiu com os álbuns Legado (2018) e Redenção (2019).

 

Em 2020, em comemoração aos seus 50 anos de carreira, lançou o álbum Cowboy, após uma bem-sucedida campanha de financiamento coletivo, resgatando suas primeiras publicações da década de 1970. Hoje vive e trabalha em Itu, interior de São Paulo.

Pedro Mauro na Trem Fantasma:

Mugiko, por Gianfranco Manfredi e Pedro Mauro