Editora Trem Fantasma

Eduardo Risso

Nascido em 1959 em Leones, província de Córdoba, Argentina, começou sua carreira como ilustrador no Diario de La Nación, em 1981, e em publicações eróticas e humorísticas argentinas.

Ganhou enorme destaque, principalmente a partir de suas parcerias com Carlos Trillo e Brian Azzarello. Os trabalhos mais importantes de sua profícua carreira são: Cain (com Carlos Trillo), Parque Chas (com Ricardo Barreiro), Fulú (com Carlos Trillo), Borderline (com Carlos Trillo), Chicanos (com Carlos Trillo), Alien Resurrection (com James Vance), Jonny Double (com Brian Azzarello), 100 Balas (com Brian Azzarello), Spaceman (com Brian Azzarello), Logan (com  Brian K. Vaughan), Batman: Cidade Castigada (com Brian Azzarello), Noite das Trevas (com Paul Dini), Torpedo 1972 (com Enrique Sanchez Abulí) e Moonshine (com Brian Azzarello).

Vencedor de três Prêmios Eisner (2001, 2002 e 2004), três Prêmios Harvey (2002, 2003 e 2008), um Prêmio Yellow Kid (2002), além do Prêmio Inkpot (2017), por seu apoio aos quadrinhos mundiais.

Dono de um traço marcante, facilmente reconhecível, Risso é um dos grandes herdeiros da tradição argentina em historietas, firmando-se como um dos maiores expoentes dos quadrinhos mundiais na atualidade, tendo seus trabalhos sido publicados por algumas das maiores casas editoriais do planeta.

Desde 2010 atua como presidente do Comitê Organizador do Crack Bang Boom – Convención Internacional de Historietas, na cidade de Rosário, Argentina, onde organiza exposições, conferências e oficinas com artistas argentinos e convidados internacionais.

Eduardo Risso na Trem Fantasma:

Fulù, por Carlos Trillo e Eduardo Risso